A pintura de retrato - Passo a passo

Retrato a óleo do Vinícius, passo a passo.

Hoje irei mostrar as etapas do desenvolvimento do quadro do Vinícius, meu filhote mais velho, que já mencionei e mostrei outros trabalhos com ele nessa outra postagem.

Existem muitas formas de pintar, e eu continuo testando as abordagens em busca do melhor caminho pra mim, nas etapas que descrevo abaixo, descobri que algumas camadas são dispensáveis para o meu processo e também coloco minhas considerações a respeito de alguns materiais que testei. Então vamos lá!

Retrato a óleo por Leo Clímaco

Retrato a óleo por Leo Clímaco
Retrato do Vinícius aos 7 anos - Óleo sobre painel, 30x40cm

Etapa 01 - Desenho: 

Há inúmeras formas de transferir um desenho para tela, e pretendo fazer um post só sobre isso mais adiante.
Quando se trata de retratos, gosto de quadricular para manter o desenho bem fiel a referencia. Esse quadriculado é dispensável para os que se garantem na precisão do traço, ou querem uma pintura mais expressiva, onde os contornos não são tão bem definidos. Para os estudos, eu também costumo dispensar essa etapa, e pinto diretamente sobre a tela.

Retrato a óleo por Leo Clímaco
Na foto a cima, eu fixo o desenho com verniz acrílico para que ele não se apague quando eu tonalizar a tela.

Etapa 02 - Tonalizar a tela:

Retrato a óleo por Leo Clímaco

Na segunda etapa, eu tonalizei a tela com a tinta diluída em solvente, geralmente utilizo Sombra Queimada, mas dessa vez eu resolvi testar a Terra de Siena Natural, conclusão: Prefiro a Sombra Queimada!
Com um pano limpo levemente umedecido com solvente, eu "limpei" as áreas mais iluminadas da figura, já prevendo a localização das luzes, e deixando os lados em sombra mais escuros...
A principal vantagens de tonalizar a tela, é que você exclui o branco da base e consegue avaliar melhor as tonalidades na mistura de cores, pois o fundo branco gera um alto contraste que poderá lhe confundir. 

Etapa 03 - Underpainting

Retrato a óleo por Leo Clímaco

Não sei qual o termo correspondente para essa etapa em português, já que a maior parte da literatura sobre técnicas de pinturas estão em inglês, mas o "Underpainting" é basicamente uma camada inferior transparente que visa organizar a variação tonal estruturando a base que receberá as cores aplicadas nas camadas seguintes. 

Etapa 04 - Dead Layer (ou Grisaille)

Retrato a óleo por Leo Clímaco

Essa é uma outra etapa que desconheço o nome em português, uma tradução literal seria "camada morta". O que eu fiz não chega a ser propriamente um Grisaille, uma vez que só adicionei o branco nas luzes e um cinza frio na transição entre a luz e sombra.
A função dessa camada é adicionar opacidade a pintura, e continuar organizando a variação tonal para as camadas finais.
Eu gosto dessa etrapa, apesar dela ser dispensável, pois é uma boa oportunidade de adicionar mais texturas a pintura, e também resolvi faze-la para testar as proporções da massa de carbonato misturada ao branco, pois estou na busca de um determinado efeito nas pinceladas.
Obs: Devo ter errado na mistura do carbonato ao óleo, pois ficou extremamente difícil de manusear e a textura ficou bem diferente do que almejava. Mas tá valendo, aprendi como não fazer! e sigo testando! rs

Etapa 05 - Blocking 

Retrato a óleo por Leo Clímaco

Se no Underpainting eu foquei na construção das sombras transparentes, e no Dead Layer eu adicionei as luzes de forma opaca, nessa etapa, que chamaremos de Blocking, eu começo a posicionar as cores das sombras, meios tons e luzes em seus respectivos lugares. Sempre com as sombras mais transparentes e a luzes mais encorpadas e opacas. Isso ajuda no efeito tridimensional do retrato. 
Na foto seguinte, essa etapa evolui e já é possível ver a transição mais suave entre os planos de luz e sombra.
Ao término dessa sessão, misturei todas as cores da paleta e apliquei no painel para adicionar textura.

Etapa 06 - Finalização

Retrato a óleo por Leo Clímaco

Com a pintura totalmente seca, continuei ajustando a variação de tons com camadas de tintas transparentes nas sombras, e com pincel praticamente seco e tintas opacas nas luzes. Refinei alguns detalhes e finalizei.
Após seco, utilizei cera de abelha como verniz, pois gosto do efeito envelhecido e opaco que ela confere.
Abaixo, alguns detalhes da textura da obra, uma das qualidades que mais me atrai nas pinturas.

Retrato a óleo por Leo Clímaco

Conclusão:

Trabalhar em camadas lhe ajuda a e se concentrar em um problema de cada vez; primeiro, você se concentra na correta proporção das formas pelo desenho, em seguida, no ajuste de tons em camadas transparentes, em seguida, na adição de opacidade e luzes, por fim as cores e detalhes para finalizar.

Observações:

Paleta: 

Branco de titânio e Branco de Zinco misturados com calcita, Preto de Marte, Marrom Van Dick, Terra Siena Natural, Sombra Queimada, Sombra Natural, Amarelo de Cádmio, Vermelho de Cádmio, Terra Siena Queimada, Alizarim Crimson, Azul Ultramar.

Medium:

1 parte de Óleo de Linhaça Polimerizado, 01 parte de Óleo de Linhaça Refinado, 01 parte de Terebintina. + Gotas de Secante de Cobalto .+ Gotas de Secante de Courtrai.

Massa de Carbonato: 

Óleo de linhaça polimerizado + Óleo de linha Refinado + Calcita. 
Testar proporções até achar a consistência ideal de acordo com o efeito almejado.

Comentários

  1. Qual a marca das tintas que você usa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alex! Obrigado pelo comentário.
      No momento estou utilizando exclusivamente Corfix, mas em breve pretendo testar outras marcas...

      Excluir
  2. Gostei muito do resultado. Muito também do efeito da cera de abelha.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Me ajuda aí onde eu encontro carbonato de cálcio? E você usa alguma coisa para fixar a segunda camada ou é só tinta pura mesmo. Abraços! Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paulo, comprei pela internet na Armazém das artes, o site é http://espacodoartista.com/

      Excluir

Postar um comentário